Cor de rosa

*conto originalmente publicado na Revista Traços, em versão reduzida. Aqui está a versão integral.   Penso que é uma coincidência terrível. Que essa moça que me estende os braços com delicadeza e mostra a última grande novidade em babás eletrônicas se chame Virgínia. Eu li na plaquinha meticulosa, minúscula, que lhe colocaram agarrada à gola.Continue reading “Cor de rosa”