Quem é essa aí?

Eu nasci no 27º dia do 7º mês de 1991 em Planaltina, uma pequena cidade no interior de Goiás que, por ter uma homônima no DF, ganhou o apelido simpático de “Brasilinha”. Filha de dois comerciantes amorosos, criei cedo o gosto pela leitura. Muito quieta e assim tão dada a enfiar a cara em livros, fui diagnosticada logo com a síndrome do estranhamento. Ainda sou considerada meio alienígena, mas sei que a família já me aceita. Saí de casa aos 17 para estudar – não sabia nem fazer arroz – e me formei em jornalismo pela UnB (Universidade de Brasília). Na “Brasília grande”, aliás, moro ainda hoje. Trabalhei, como repórter, nos jornais Correio Braziliense e Metro – meu emprego atual. Publiquei o primeiro conto aos 18. Não gosto de pizza e tenho como fiel escudeira uma gatinha com complexo megalomaníaco – pensa ser selvagem – chamada Adele.

PRINT FABI
Foto: Alexandre A. Bastos